Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Gestor de Projeto Moderno

O Gestor de Projeto Moderno

18
Ago19

Mas afinal qual a melhor metodologia de gestão de projetos?

Luís Rito

Olá a todos 

 

Nos dias que correm, muito se fala de projetos. E como os projetos são realizados por pessoas, igualmente muito se fala de metodologias para os gerir. Parece que todos andam em busca de uma metodologia milagrosa que vá salvar o seu projeto de um desastre absoluto, e já agora que possa ser utilizada e aplicada em todos os projetos futuros. Quem não ambiciona entregar sucesso atrás de sucesso? 

 

É por isso que enquanto gestores de projeto tendemos a procurar a melhor metodologia. E como em tudo, também aqui existem modas. De há uns tempos para cá só se fala em Agile, parece que é a derradeira arma contra as dores de cabeça com que nos deparamos nos nossos projetos. A realidade é que em algumas situações o Agile pode ser a resposta, mas não podemos cair no erro de pensar que é a solução para tudo. Se me perguntares então qual a melhor metodologia, receio que a minha resposta não te vá agradar, contudo é a única que te posso dar. A resposta para a pergunta "Qual a melhor metodologia de gestão de projetos" é..."Não existe uma metodologia melhor que as outras", tudo depende do contexto em que te encontras!

 

As empresas devem ser vistas como um organismo vivo e complexo. Na grande maioria das empresas é extremamente difícil estabelecer comportamentos de causa-efeito. Uma ação que originou um resultado numa situação, pode em situações muito similares originar um resultado completamente diferente. Isto acontece porque as empresas têm na sua estrutura pessoas, cada uma delas com os seus objetivos, realizações e frustações. Por exemplo, o comportamento de uma pessoa quando está feliz é radicalmente diferente de quando está triste. Essa mesma pessoa pode hoje realizar uma ação (efeito), mas daqui a 2 semanas realizar outra completamente diferente quando confrontada com a mesma causa (por exemplo porque leu um livro que a ensinou a fazer melhor ou teve formação).

 

Este tipo de complexidade espelha-se também nos projetos. A menos que o teu projeto tenha 1 pessoa, e que o resultado do projeto seja para essa mesma pessoa utilizar, então terás sempre alguma complexidade. Tudo isto piora se estivermos por exemplo a falar de projetos com 100 pessoas, com impacto em várias áreas da empresa, com novos processos, com novas formas de trabalhar e com nova tecnologia. Tudo depende do contexto do teu projeto, e a realidade é que para determinados contextos existem metodologias com taxas de sucesso mais elevadas. É por isso que uma empresa não pode apenas ambicionar ter uma metodologia única de gestão de projetos que possa ser utilizada em todas as situações. Não existe o canivete suiço das metodologias. O que deve ser feito é uma adaptação da metodologia à realidade e ao contexto do projeto.

 

Adaptive Learning.jpeg

 

Pessoalmente acredito que as empresas deveriam ter 3 metodologias de gestão de projetos, uma mais tradicional (ou waterfall), uma mais agile (por exemplo scrum) e por último uma Lean. A par dessas metodologias, deve existir um mecanismo para entender em qual delas é que cada projeto se insere. Surge então uma questão pertinente. Como escolher a melhor metodologia para os teus projetos?

 

A escolha pode variar de acordo com vários fatores. Do meu ponto de vista, deves observar quais as características do teu projeto, mas também da tua equipa. Vê a informação abaixo para teres uma ideia mais clara.

 

CaracterísticasMetodologia

 

-Ambiente burocrático elevado

-Pessoas especializadas em apenas uma função

-Poucas entregas

-Ciclo de feedback com cliente longo

-Projetos "conhecidos" e com probabilidade baixa de surpresas

-Trabalho estável (saber o que se vai fazer)

 

Tradicional, por exemplo waterfall

 

-Ambiente menos burocrático e mais voltado para a disciplina

-Equipas multidisciplinares

-Entregas frequentes

-Ciclo de feedback com cliente curto

-Projetos com elevada possibilidade de sofrerem alteração ao âmbito

-Trabalho mais ou menos estável (possível de repartir por sprints)

 

Agile, por exemplo scrum

 

-Ambiente não burocrático e voltado totalmente para a disciplina

-Pessoas com conhecimentos gerais e com capacidade de fazer de tudo um pouco (por exemplo com capacidade de realizar análise, desenvolvimento, testes e releases)

-Entregas frequentes

-Ciclos de feedback com cliente curto

-Projetos com constantes alterações ao âmbito

-Trabalho não estável (novo trabalho chega regularmente, por exemplo diariamente)

 

Lean

 

Como podes observar, conforme a complexidade do teu projeto vai aumentando, existe uma transição de uma metodologia mais tradicional, onde existe uma elevada previsibilidade do trabalho que se vai realizar, avançando para metodologias mais agile, onde se continua a ter uma ideia em traços gerais do que se pretende construir, mas necessita-se de entregar rápido e de forma iterativa, até ao cenário mais caótico, onde novas tarefas poderão surgir no limite várias vezes ao dia, utilizando-se princípios Lean.

 

Sei que não tenho falado muito de Lean, mas prometo fazê-lo num post futuro, para que entendas melhor do que te falo. Por agora espero ter conseguido passar a mensagem que não existe uma metodologia universal que possas utilizar em toda e qualquer situação. Tal como uma empresa é um organismo vivo e complexo que se adapta para sobreviver, também as tuas metodologias o devem fazer, sob pena de entrarem em vias de extinção!

 

Por hoje é tudo, até à próxima 

 

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D

Livro Liberdade Financeira