Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Gestor de Projeto Moderno

O Gestor de Projeto Moderno

10
Nov19

Ativos vs Passivos

Luís Rito

Olá :)!

 

Antes de mais, espero que se encontrem bem. Hoje vamos voltar ao tema finanças pessoais, mais concretamente, diferenças entre ativos e passivos.

Muita confusão existe sobre o que é um verdadeiro ativo, e acabo por reparar que muitos de nós tomamos decisões, por vezes erradas, ao pensar que estamos a fazer um investimento ao invés de estarmos a incorrer num custo. Deixem-me clarificar.

 

Ativo é algo que possuis e que te põe dinheiro na conta. Passivo é algo que possuis e que te tira dinheiro da conta.

 

Portanto, quando dizes que vais investir num automóvel novo ou numa casa nova para residir, não te enganes, estás a comprar passivos. Em ambos os casos vais gastar o teu dinheiro (ou o dinheiro de um banco ou financeira) para os comprar. No caso de teres de solicitar empréstimo, ainda terás de suportar juros, normalmente elevados. Para ajudar, ambos os casos que te falei têm custos de manutenção elevados. Um automóvel necessita de combustível, paga IUC, seguro, tem que trocar de pneus, óleo, etc. Já um imóvel, tem custos de manutenção, paga IMI, entre outras coisas. Se olhares com atenção, tudo o que te falei acima apenas te tira dinheiro do bolso e não o contrário. Tratam-se portanto de passivos e não de ativos. 

 

Sabes como poderias transformar ambos em ativos? Por exemplo, se comprares o imóvel com o objetivo de o arrendar a outras pessoas, então trata-se de um investimento, já que estás a dispender dinheiro com o objetivo de no futuro vir a obter rendimentos desse mesmo investimento. De igual forma, se comprares um imóvel, e investires algum dinheiro na sua remodelação para depois o venderes com um lucro interessante também estás a comprar um ativo. No caso do automóvel, imagina que o conseguirias alugar, obtendo dinheiro que te permitisse fazer face aos gastos e também compensar o risco de empréstimo. Estarias então a acrescentar um ativo ao teu portfólio. Com automóveis também existe um mercado de compra de clássicos a preço baixo, restauro dos mesmos, e venda a um preço que compense os gastos realizados na sua reconstrução.

 

Como podes ver, isto que te falei aplica-se a praticamente tudo. Outro exemplo, se compras um computador caro, mas o vais utilizar para produzir conteúdos que te permitam fazer dinheiro então é um ativo. Se apenas o utilizas para jogar ou navegar na internet já se torna um passivo. O teu objetivo deve ser a compra de cada vez mais ativos. É assim que os ricos ficam mais ricos. Nunca ouviste a expressão de que dinheiro gera dinheiro? É exatamente por isso, as pessoas que percebem isto dedicam-se fielmente a comprar ativos ao longo dos anos, reduzindo os seus passivos a um mínimo aceitável (por exemplo, todos temos que ter uma casa onde morar).

 

Dinheiro a crescer

 

Hoje em dia, até os depósitos a prazo que os bancos te oferecem são passivos, já que o que te pagam em juros normalmente não é suficiente para fazer face às despesas de manutenção. Para agravar, se não chega para pagar as despesas de manutenção, ainda menos chega para fazer face à inflação, que em 2018 foi de 1%. Na prática, ao invés de estares a criar valor estás a destruir valor, ou seja, estás a ficar mais pobre ao longo do tempo. É por isso que deves investir em verdadeiros ativos, ainda que isso signifique que vais estar exposto a um nível de risco maior. Em próximos posts vou falar-te um pouco de verdadeiros ativos que podes adquirir, mas para já falo-te de alguns dos mais famosos:

 

- Compra de ações, obrigações, fundos de investimento, ETF´s, etc;

- Compra de imóveis para arrendamento ou venda a preço superior;

- Investimento em plataformas de crowdfunding, como por exemplo a Raize ou Housers.

 

Todos estes ativos têm potencial para te colocar mais dinheiro no bolso. Os melhores ativos são aqueles que para além de poderem ser vendidos no futuro a preços superiores, ainda te geram rendas periódicas constantes, como o caso de imóveis arrendados ou ações, obrigações, fundos ou ETF´s através dos dividendos.

 

Por hoje é tudo, espero que tenhas gostado. Até à próxima :)!

 

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D

Livro Liberdade Financeira