Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Gestor de Projeto Moderno

O Gestor de Projeto Moderno

02
Nov19

A carreira de gestão de projetos é indicada para mim?

Luís Rito

Olá :) !

 

Hoje voltamos ao tema "Gestão de Projetos". Acima de tudo, vamos focar-nos na questão, a carreira de gestão de projetos é indicada para mim?

Após alguns anos de gestão de projetos, uma coisa que me saltou à vista foi o facto de existirem pessoas que acham que é uma profissão relativamente fácil, e que qualquer um a pode fazer. Até certo ponto é verdade, mas apenas se tens como objetivo exercer uma gestão de projetos básica ou medíocre. Na realidade, para se chegar a um nível de excelência é necessário muito mais que saber fazer planos e controlar o trabalho das pessoas. É sobre isto que te quero falar hoje. Uma gestão de projetos robusta necessita de pessoas com experiência e com um conjunto de skills muito específico. Claro que a capacidade de realizar bons planos, organizar o trabalho das outras pessoas ou efetuar um bom controlo é algo importante, mas não é isso que distingue um gestor de projeto mediano de um gestor de projeto excelente. Todas essas características são o básico que tens que aprender para começar a gerir projetos. A parte em que realmente te podes destacar vem depois, e é bem mais difícil de aprender. Uma percentagem muito grande de gestores de projeto estagna exatamente aí, já que como em qualquer profissão, se queres avançar para um nível de excelência necessitas de gostar realmente do que fazes e de te puxar para o próximo nível.

 

A primeira característica que necessitas de cultivar para seres um gestor de projeto de excelência é teres um interesse genuíno pelas pessoas e pelos seus interesses. Enquanto gestor de projeto terás muitas vezes de convencer as pessoas a fazer aquilo que queres, mesmo sem teres qualquer tipo de autoridade formal sobre elas. Para o conseguires, tens que conquistar a sua confiança e ganhar influência junto delas. Isso não se consegue de uma forma rápida nem se consegue a enviar emails da tua secretária. As pessoas são bem mais que recursos no teu plano de projetos, têm famílias, têm interesses, têm aspirações e objetivos. Se és o típico gestor de projetos que apenas envia emails a solicitar que o trabalho seja executado, nunca vais conseguir chegar à excelência. Precisas de te levantar, precisas de ir falar com as equipas, entender como está a sua moral, perceber se a pessoa certa está afeta à tarefa certa e de as convencer a irem contigo, mesmo quando tens dúvidas sobre se é o caminho certo. Por outras palavras, se fores um líder nato vais com certeza ser um gestor de projeto excepcional.

 

Interesse genuíno nos outros

 

A segunda característica fundamental é ser um pouco cético em relação a tudo. Não digo isto de forma a desconfiares de tudo e de todos, mas teres uma curiosidade forte e perguntares sempre o porquê das coisas serem assim. Isto vale tanto para a equipa como para o cliente do teu projeto. Por exemplo, quando um membro da equipa te dá uma estimativa de 5 dias para algo que achas que leva 3, então deves perguntar o porquê da estimativa. Estarás a esquecer-te de algo ou a pessoa deu uma folga demasiado generosa? Deves manter-te cético e perguntar o porquê. Isto também vale para o cliente do teu projeto. Por exemplo, se numa reunião o teu cliente te exige mais âmbito mantendo o mesmo prazo de entrega, deves perguntar-te se o pedido é ou não irrealista. Existem muitos projetos que nascem já com o selo do fracasso, basta para isso que te digam que deves realizar um determinado âmbito num prazo impossível. Enquanto gestor de projetos deves sempre questionar e levantar pontos que ponham em causa o sucesso do projeto. Se achas que o prazo que te deram é irrealista, deves partilhar, ainda que o tenhas que dizer a um gestor sénior ou a um diretor.

 

A terceira característica é que deves aprender a aceitar a mudança. Não sejas o gestor de projeto que faz um plano de projeto e acha que não terá de o alterar mais. O principal benefício de fazer um plano de projeto é colocar as pessoas a planear, tornando o próprio ato de planeamento mais importante que o plano em si. Garanto-te que um plano apenas se mantém perfeito até ao primeiro dia do projeto :). A partir daí terás de começar a realizar ajustes e alterações para fazer face a todas as mudanças que vão certamente acontecer. Portanto, não sejas o gestor que compra guerras com o cliente apenas por ele querer algo um pouco diferente do que pediu inicialmente. Claro que se for uma mudança de âmbito drástica o planeamento como um todo deve ser reavaliado, mas se as alterações em causa são curtas e poucas, deves tentar acondicioná-las. Cuidado apenas para não cederes em tudo, se aceitas todas as pequenas alterações, no final o teu projeto não vai acabar dentro do prazo estimado. Deves aceitar algumas alterações que te dêem créditos para negar outras. Caso o teu cliente insista, apenas tens que referir que para realizar as alterações não vais conseguir garantir a data estimada de fim, e pede o seu consentimento para aumentar o prazo.

 

Existem muito mais características, mas deixo-te aqui 3 que considero muito importantes. Concordas com elas?

 

Até à próxima!

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D

Livro Liberdade Financeira